5 de maio de 2012

um poema, uma oferta

A cara poetisa Luísa Henriques surpreendeu.me com a generosa oferta de um poema seu,
com a sensibilidade e a imagética criativa, tão característica dos seus textos,
escrito a partir do início do meu poema (no "post" anterior).
Muito, tanto, grata, Luísa!
Aqui fica:
...
...
“ entontece o grito das aves”
invade o poema
quando um quadrado de inquietude
acende a pedra azulada sobre a noite.
que corpo nos sobra desta idade do nada
onde flutuamos e nos sabemos
tão dentro da morte?
as mãos num arrepio de vazio
e uma ferida de sangue.
...
“ entontece o grito das aves”
o coração do mar.
...
...

Luísa Henriques
...

1 comentário:

heretico disse...

um poema muito belo.
gostei.

beijo